quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Blog em Manutenção

Caros colegas,

Comunico que a partir do início de 2017 este blog voltará à atividade. Agradeço a compreensão dos colegas e aproveito para desejar um Feliz Natal e um 2017 com esperança de tempos melhores e que consigamos passar por essa crise sem sequelas. Muita saúde, paz...

E se for para ter uma crise, que seja de RISO...


Um grande abraço,
Cecilia Garcez


quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Blog em Manutenção

Caros colegas,

O blog ficará fora do ar por 3 semanas. Conto com a compreensão de vocês. Estou com sérios problemas de invasão no meu blog. Como vou tirar alguns dias de licença, resolvi tirá-lo do ar desde já. Assim que retornar e resolver o problema do vírus retorno as publicações. 

Lembrando que a votação da eleição para Diretor de Planejamento começará no dia 26.08 e terminará no dia 15.09. É muito importante que todos os colegas escolham um candidato que o representará até maio de 2018. 


O meu apoio irá para o candidato AMIR SANTOS - número 5. 
Conheça as propostas do Amir. Acesse o link abaixo:
HORA DA MUDANÇA NA PREVI

Não vamos cair na cilada de eleger pessoas que são mais comprometidas com o governo ou seus partidos políticos do que com os associados. Precisamos de independência e competência na gestão da Previ. 
Por isso, vamos votar no AMIR SANTOS - 5

domingo, 7 de agosto de 2016

Eleições Previ - Diretoria de Planejamento

Caros colegas,

A campanha começou e serão 7 candidatos disputando o mandato tampão da Diretoria de Planejamento. Gostaria de reforçar os colegas que precisamos nos unir para que não sejam eleitos candidatos comprometidos com outros interesses que não sejam os interesses dos associados. 

Guardando respeito com o resultado das últimas eleições, onde o colega AMIR SANTOS, disputou na chapa que ficou em segundo lugar, a qual considero a grande vencedora das eleições. Primeiro, porque a chapa não tinha recursos como a chapa vencedora; segundo, porque a divisão da oposição acabou dando a vitória à Contraf-Cut. 

Vamos reverter esse quadro! 
Não vamos cair nessa armadilha novamente!
Vamos votar conscientes em quem realmente tem chances de vencer e trabalhar em defesa dos colegas. 

Como os votos dos colegas da ativa vão se dividir, o voto dos aposentados será muito representativo e, por isso, precisamos mobilizar para que os aposentados e pensionistas usem seu direito de escolher seu representante.

Seguem os números dos candidatos:

1 - SATORU
2 - ANDRÉ FRAGA DA SILVA
3 - ELAINE MICHEL
4 - SYLVIO EUGENIO
5 - AMIR SANTOS
6 - ZECA
7 - MÁRCIO DE SOUZA

Resultado de imagem para amir santos

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Eleições Previ - Dipla

Caros colegas,

A comissão eleitoral da Previ divulgou o nome dos candidatos que concorrerão ao mandato tampão da Diretoria de Planejamento. Segue matéria disponibilizada no site da Previ. 


28/07/2016

Eleição PREVI DIPLA: Comissão Eleitoral divulga candidatos com inscrições aptas à homologação

Prazo para pedido de impugnação de candidatos será encerrado em 1/8

A Comissão Eleitoral, na forma do artigo 20, parágrafo único, do Regulamento de Consulta aos Participantes e Assistidos da PREVI - Eleição Extraordinária para a Diretoria de Planejamento – DIPLA, divulga, em ordem alfabética, os candidatos que tiveram suas inscrições consideradas aptas à homologação:

  • Amir Gonçalves dos Santos
  • André Fraga da Silva
  • Elaine Michel
  • José Carlos Reis da Silva
  • Luiz Satoru Ishiyama
  • Márcio de Souza
  • Sylvio Eugenio de Araujo Medeiros
De acordo com o artigo 21 do referido Regulamento, eventual pedido de impugnação de candidatos deverá ser entregue à Comissão Eleitoral, por e-mail ou documento físico, até o dia 1/8/16.
Participantes e assistidos escolherão seu representante para Diretoria de Planejamento com mandato até 31/5/2018.
Acesse a Página Especial das Eleições e veja o Regulamento de Consultas aos Participantes e Assistidos, o Cronograma, o Edital de Convocação e os Anexos ao Edital.

acesse o link clicando aqui
Acesse o cronograma das eleições: 

cronograma das eleições
Até dia 12.08 será sorteada a ordem do número de cada candidato. O dia útil subsequente começará a campanha eleitoral que irá até o dia 15.09 e a votação será do dia 26.08 a 15.09. A posse será no primeiro dia útil após a obtenção do atestado de habilitação de dirigente de EFPC a ser expedido pela Previc.

domingo, 26 de junho de 2016

Fora PLP 268!!!

Caros colegas,

Estamos em uma luta feroz contra a PLP 268/2016 que tira direitos conquistados as duras penas no caso da Previ. Conseguimos fechar uma série de mudanças para serem observadas no momento da análise pela Câmara, que deve acontecer no início de julho. Precisamos ficar bem atentos e não deixar de apoiar a emenda 13 desse projeto. Leia abaixo matéria divulgada pelo colega Carvalho, Conselheiro Deliberativo da Previ.

Vamos apoiar essa emenda que inclui pontos relevantes protegendo nossas entidades!!!

"O grupo da CONTRAF CUT e outras Entidades estão divulgando acusações levianas sobre o nosso trabalho. Reafirmo que sou contra a aprovação do PLP 268/2016, aprovado no Senado por unanimidade. Não é verdade que fiz sugestões sobre o conteúdo do referido PLP/2016.
Sim, Contribuímos com o conteúdo da EMENDA do Deputado Augusto Carvalho, prevista para ser votada no plenário do dia 20 de junho e lutamos para sua aprovação, propondo:
 1 – Criar a paridade de 6 membros, 3 eleitos e 3 indicados em todos os Órgãos de Governança dos Fundos de Pensão, com rotatividade nas presidências dos Conselhos.
2 – Criar Comitês Técnicos, fortalecer o conselho fiscal e Auditoria Interna.
3  – Criar o corpo social como Órgão máximo para aprovar mudança em Estatutos.
4  – Reduzir as alçadas operacionais da Diretoria Executiva, para evitar riscos.
5 – Impedir o repasse de recurso ao patrocinador, como ocorreu na PREVI em 2010 -  R$ 7,5 bilhões.
6 – Criar um teto de benefícios para Dirigentes Estatutários, semelhante ao aprovado na PREVI em 2008, não implantado, mesmo após determinação da PREVIC.
7 – Criar regras rígidas para eventual pagamento de remuneração variável, semelhante às  aprovadas na PREVI em maio de 2015 alteradas em junho de 2015, com o meu voto contrário, ainda não implantadas.
8  – Eleição em 2 turnos quando a chapa mais votada não obtiver mais de 50% dos votos, como ocorreu na eleição da PREVI em 2016,  em que a chapa vencedora teve 25% dos votos úteis,  próximo aos brancos e nulos.
9 – Determinar a transparência, com divulgação de informações e atas, exceto conteúdos de negócios confidenciais previstos em Leis.
10 – Determinar a punição com rigor dos faltosos e culpados por desvios.
11 – Admitir o repasse de ganho de rentabilidade além dos reajustes, quando cabível.
Diante da possibilidade de melhorias da Lei 108/2001 e de mudanças no PLP 268/2016, para proteger os Fundos de Pensão de investidas políticas, Conclamo a todos,familiares e amigos, vinculados ou não à PREVI para buscarem apoio dos Deputados das seguintes formas:
Abrirá um formulário. Preencha com o seu nome e e-mail e clique em enviar. Pronto. Seu pedido será enviado para o Relator e lideranças.
2 - CLIQUE AQUI RELAÇÃO DE DEPUTADOS - EMAIL E TELEFONE. Você pode enviar e-mail e telefonar para os Deputados a seu critério.
3 – Ligue no 0800-619619 da Câmara. Você se identifica e registra o seu pedido. Sugiro demandar todos os líderes dos partidos com a seguinte mensagem:
1 - Sou contra à aprovação do PLP 268/2016 como foi apresentado porque retira direitos dos participantes dos fundos de pensão, podendo prejudicar cerca de 4 milhões de famílias.
 Solicito aprovar a EMENDA do Deputado Augusto Carvalho para proteger cerca de 4 milhões de pessoas (participantes e familiares).
Devemos fazer a nossa parte.
Possivelmente, a turma que se apõe à emenda está incomodada com o nosso trabalho.
Autorizo divulgação desta mensagem por todos os meios desejados, mantendo a fonte.
Antonio J. CARVALHO.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Renúncia Diretor

Caros colegas,

Infelizmente, esta semana tivemos a notícia da renúncia do nosso Diretor de Planejamento, Décio Bothechia Júnior, por motivos de saúde.

Na ocasião do seu checkup, os médicos já o tinham alertado sobre vários pontos que ficaram fora do padrão nos exames, inclusive tinham solicitado vários outros exames adicionais.

Com a decisão do CD de afastar os dirigentes, inclusive ele, por falta de certificação, ele ficou muito abalado e teve um pico de pressão, que tivemos que levá-lo à emergência do Hospital, que após várias horas, o liberou com a recomendação de que procurasse um cardiologista, o que ele fez em seguida.

Após vários exames cardiológicos foram diagnosticados dois problemas sérios onde ele terá que iniciar um tratamento intensivo, com possibilidade de cirurgia para minimizar a possibilidade de um AVC, que é alta.

Nesse momento, o mais importante é cuidarmos da saúde. Entendemos perfeitamente a situação do colega e rezamos para que ele se restabeleça logo. Todos nós estamos ressentidos pelo afastamento do colega, mas torcendo para que tudo dê certo.

Décio é um profissional competente e qualificado, porém a pressão foi superior à sua capacidade física para suportar. 

"Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que se mais ama.
Eu desisti. Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar, e sim por não ter mais condições de sofrer."

Bob Marley

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Perigo à Vista!!!

Caros colegas,

Nós, do FIDEF, formado por conselheiros deliberativos e fiscais e diretores eleitos de forma independente, encaminhamos a "carta aberta aos Deputados Federais" para que se sensibilizem com o absurdo desse Projeto de Lei Complementar PLP 268/2016, que tira direitos conquistados a duras penas pelos trabalhadores, quando têm o direito de escolher seus representantes nos fundos de pensão. Se querem impedir pessoas despreparadas de assumir a gestão, ótimo, vamos criar critérios mais restritivos, porém não podemos impedir dos participantes de escolherem quem os representarão nas fundações.

Hoje, segunda-feira (06/06) foi noticiado no pronunciamento do presidente em exercício, Michel Temer a paralisação de todas as indicações para diretoria e presidência de estatais e fundos de pensão até que sejam aprovados dois projetos, em análise na Câmara dos Deputados: um deles altera a regra para essas nomeações e o que estabelece regras de transparência e gerenciamento de empresas estatais.

Resultado de imagem para perigo a vista
"Esses projetos já foram aprovados pelo Senado. O primeiro visa dificultar o aparelhamento dos fundos por partidos políticos. Uma das mudanças prevista por ele é que, para participar de conselhos, o indicado não poderá ter exercido atividade político-partidária nos dois anos anteriores à nomeação.

Já o segundo visa dar maior transparência às contas das estatais e impede que ministros, secretários estaduais, distritais e municipais ocupem cadeiras nos conselhos de administração dessas empresas.

"Mandamos paralisar toda e qualquer nomeação para diretoria e presidência de empresa estatal ou fundo de pensão enquanto não for aprovado projeto que está na Câmara dos Deputados que dispõe, de maneira muito objetiva, que só serão indicados ou nomeados pessoal com alta qualificação técnica", declarou Temer em pronunciamento no Palácio do Planalto, em Brasília.
O presidente em exercício não permitiu que jornalistas fizessem perguntas sobre o anúncio.

Outras mudanças
A proposta aprovada pelo Senado prevê ainda a proibição de que dirigentes partidários façam parte dos conselhos deliberativo e fiscal dos fundos de pensão das estatais e a imposição de quarentena de dois anos para que ex-dirigentes de partidos possam assumir essas funções. Atualmente, não existe esse tipo de restrição.

Pelo texto, os mandatos nos conselhos deliberativo e fiscal dos fundos terão quatro anos de duração. No caso de conselho fiscal, é vedada a reeleição.

Nos conselhos deliberativos, é possível haver reeleição uma única vez. Após deixarem as funções nos conselhos, os integrantes deverão esperar a janela de um ano para assumir cargos de direção em partidos políticos.

No caso das empresas estatais, o projeto de lei estabelece regras de transparência e para o gerenciamento de empresas como Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

A nova legislação foi criada nos mesmos moldes da Lei de Responsabilidade Fiscal e tem como objetivo dar maior transparência às contas das estatais. As empresas deverão elaborar uma série de relatórios – de execução do orçamento, riscos, execução de projetos, ambientais – e disponibilizá-los à consulta pública.

De acordo com o texto, 25% dos membros desses conselhos devem ser independentes, ou seja, não podem ter vínculo com a estatal, nem serem parentes de detentores de cargos no de chefia no Executivo, como presidente da República, ministros ou secretários de estados e municípios.

Segundo o presidente em exercício, o objetivo é garantir que os indicados para estatais e fundos de pensão tenham “qualificação técnica" e pertençam, "preferencialmente", aos quadros de funcionários das próprias empresas estatais.

Temer disse acreditar que o projeto será aprovado pela Câmara ainda nesta semana."
Fonte: http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/06/temer-manda-paralisar-nomeacoes-para-estatais-e-fundos-de-pensao.html


Segue a nossa carta aberta aos Deputados Federais:
Carta Aberta aos Deputados Federais,

O Projeto de Lei Complementar PLP 268/2016, aprovado no plenário do Senado e atualmente em tramitação na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, aguardando a designação de relator, introduz preocupantes inovações, para as quais o FIDEF - Fórum Independente em Defesa dos Fundos de Pensão vem a público apresentar um conjunto de alternativas.

Dentre as principais inovações do projeto de lei estão as seguintes:

1 - institui a figura do conselheiro independente, que passa a dividir a paridade da gestão, nos conselhos deliberativo e fiscal, com representantes da patrocinadora e participantes e assistidos;

2 - institui a obrigatoriedade de processo seletivo público para escolha dos integrantes da diretoria-executiva, sob orientação do conselho deliberativo, cujos selecionados passam a deter contrato de trabalho de 2 anos, com no máximo 3 reconduções, mediante parecer favorável do conselho deliberativo;

3 - institui a proibição de exercício de atividade político-partidária, ou de cargo comissionado na patrocinadora ou administração direta do governo, para exercício de cargo de diretoria, em período inferior a 2 anos anteriores à contratação.

A íntegra do PLP 268/2016 pode ser acessada pelo seguinte link: http://bit.ly/1sPSZVI

Diante dessas manifestações, que impactam diretamente a estrutura diretiva e decisória dos fundos de pensão, o FIDEF, formado por Conselheiros Deliberativos e Fiscais e Diretores - eleitos por participantes e assistidos de fundos de pensão com patrocínio de empresas de controle da União Federal, representando estes e seus dependentes - cerca de 1,724 milhão de cidadãos brasileiros (entre empregados da ativa, aposentados e dependentes vinculados aos fundos de pensão), vem a público manifestar sua preocupação com as mencionadas inovações e registrar sua oposição às propostas em tramitação, e apresentar um conjunto de alternativas às propostas cogitadas, pelas seguintes razões:

1 - O conjunto de alterações propostas no referido Projeto de Lei vai na direção da redução da presença, e consequentemente, da capacidade dos participantes e aposentados de interferência e condução da gestão dos fundos de pensão;

2 - Conforme amplamente demonstrado na recente CPI dos Fundos de Pensão, a situação deficitária vivenciada pelos fundos de pensão de patrocínio estatal recaem, em grande parte, sobre investimentos que causaram prejuízo aos fundos e a seus participantes, e que foram aprovados e geridos por diretores indicados pelas patrocinadoras estatais, cabendo aos representantes de participantes e assistidos um papel secundário e pouca capacidade de influência;

3 - Na atual governança dos fundos de pensão, instituída pela Lei Complementar 108/2001, há uma ampla predominância das patrocinadoras na seleção e gestão dos investimentos, mediante a indicação de seus prepostos para diretorias responsáveis por tais assuntos, com liberdade regulatória para propor negócios às suas entidades patrocinadas (como exemplifica a relação Sete Brasil-Petrobras-Petros);

Para o FIDEF, uma verdadeira "blindagem” dos fundos de pensão de patrocínio estatal à ingerência político-partidária e, consequentemente, à redução dos riscos de gestão temerária e fraudulenta, passa por um outro caminho que contemple:

1. a obrigatoriedade da divulgação de dados relevantes, por iniciativa das próprias  entidades (transparência ativa)

2. a vedação a participação em investimentos concebidos/geridos pelas respectivas patrocinadoras;

3. a manutenção da gestão paritária atual nos conselhos deliberativo e fiscal e a extensão da gestão paritária no âmbito das diretorias executivas das fundações, paridade decorrente de eleição direta para os representantes dos participantes e assistidos nos três colegiados.

4. a competência do conselho deliberativo, para ingresso em investimentos iguais ou superiores a 0,5% do patrimônio;

5. a criminalização da gestão temerária e fraudulenta na gestão dos fundos de pensão;

6. a limitação do instituto do voto de qualidade, regulamentado através do Regimento Interno dos Conselhos, impedindo seu uso para desempate em decisões sobre alterações no estatuto da entidade, em regulamento de plano administrado  e em deliberação sobre parecer do Conselho Fiscal sobre a gestão e contas da Administração da Entidade.

Será com essas bandeiras que os participantes da ativa e aposentados e pensionistas, representados pelo FIDEF, debaterão no Congresso Nacional o necessário “choque de gestão” na governança dos nossos tão usurpados fundos de pensão, para a necessária proteção e segurança do futuro de seus benefícios.

Brasília,  02 de Junho de 2016

Representantes Eleitos, de perfil independente, dos seguintes fundos de pensão:

FUNCEF
PETROS
PREVI
POSTALIS
REAL GRANDEZA
FAPES

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Novidades da semana!!

Caros colegas,

Esta semana foi bem animada. Posse dos eleitos na Cassi, Previ e do novo Presidente do Banco do Brasil. Sem contar as posses do Presidente da Petrobras, IPEA e CEF.

Na Previ, a divisão da oposição deu a vitória à chapa da Contraf-Cut, que mesmo com todo o desgaste do governo PT conseguiu manter sua posição na Previ. O momento agora é de lutar para derrubar o PLS 388, que retira direitos históricos dos participantes dos fundos de pensão. Todos nós, eleitos, precisamos nos juntar para combater essa proposta. A Previ, comparada com os outros fundos, é exemplo de governança e não podemos cair nessa cilada de aceitar que não existam representantes dos participantes na gestão de suas entidades, bem como impedir que sejam substituídos representantes eleitos por "conselheiros independentes". Gostaria de ter a resposta: "independente de quem?"

Essa proposta apresentada e aprovada por UNANIMIDADE no Senado não elimina o risco de aparelhamento político nas fundações, considerando que o Fundo Postalis (dos Correios) e a Petros (da Petrobras) não tinham representantes eleitos nas suas diretorias (todos eram indicados do mercado) e foram os que mais tiveram investimentos ruinosos.


A luta é pela democracia e o respeito ao direito de todos os associados aposentados, pensionistas e trabalhadores indicarem seus representantes. Se elegemos mal, precisamos rever nossos conceitos e discutir as propostas dos candidatos, participar mais, bem como cobrar prestação de contas dos mandatos, porém diretores de mercado, habilitados por um órgão regulador que se mostrou ineficiente, pois não combateu os deslizes ocorridos em alguns dos principais fundos de pensão, não nos parece a medida mais adequada para mitigar riscos de má utilização do patrimônio dos participantes.

Em tudo que for em defesa do patrimônio dos associados, estaremos lutando incansavelmente, fiscalizando e buscando honrar nosso mandato.

Na Cassi, espero que o colega Humberto, que tomou posse como Diretor, junto com os demais colegas de chapa, consiga vencer os grandes desafios que se apresentarem e poderá contar com todo o nosso apoio para resistir às investidas de grupos que querem acabar com o nosso plano de saúde. 

Várias lutas no front - Cassi e Previ, fora a crise que continua se intensificando e batendo cada vez mais forte em nossa porta.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

ÚLTIMO DIA PARA VOTAR NA PREVI!!!

Caro colega,

As eleições da Previ terminam hoje às 18h. Não deixe de exercer seu poder do voto de escolher quem serão seus representantes. Lembre-se que a diretoria que está em jogo é a que cuida de todos os processos ligados aos associados. É a diretoria responsável em apresentar as propostas de melhoria dos planos de benefícios. 

Cada vez mais quem decide uma eleição são os colegas da ativa, apesar de em número menor que os aposentados e pensionistas. Por isso, é importante que os colegas votem hoje. Vamos exercer nosso poder através do voto, não permitindo que a chapa da Contraf-Cut vença as eleições e transforme a Previ em um projeto político.

Vamos provar que não é com mentiras e baixarias que ganhamos uma eleição, como esse pessoal da Contraf-Cut (chapa 3) faz. Precisamos de colegas independentes que, juntos com os eleitos em 2014, farão um trabalho focado nos associados. Chega de politicagem! Vamos apoiar quem tem chance de ganhar as eleições! Vamos votar na Chapa  2 – Previ Plural e Independente.

NÃO ESQUEÇA! HOJE É O ÚLTIMO DIA PARA VOCÊ FAZER SUA OPÇÃO E EXERCER SEU DIREITO.




VOTE CERTO, VOTE CHAPA 2 – PREVI PLURAL E INDEPENDENTE

domingo, 15 de maio de 2016

Votação Eleições Previ começou!!!

Caros colegas,

A votação começou no dia 13.05 e teremos até o dia 27.05 para escolher nossos representantes.

E é lógico que nesse processo eleitoral volta a baixaria comandada pelos integrantes e seus soldados da Chapa da Contraf-Cut (chapa 3). Eles estão tão desesperados que começam a bater em todos, sejam integrantes, sejam apoiadores. 

Essa turma tem uma forma de atuar que conhecemos bem. As vésperas da votação, soltam leviandades e mentiras para que os associados troquem seu voto. Ainda bem que hoje é mais rápido de se defender, pois as redes sociais são democráticas e permitem que todos se manifestem. Ainda bem! Pois no passado eles usavam a mídia impressa para lançar bombas mentirosas de última hora. Foi assim que Sérgio Rosa e Erik Person ganharam as eleições em 2000. Da mesma forma, o Marcel, que agora é candidato a reeleição, ganhou em 2012 com a promessa mentirosa de incorporação definitiva do BET, sabendo que isso seria muito difícil. Não cumpriu nenhuma das promessas e agora vem com outras promessas mentirosas.

São tantos absurdos, mas vamos falar de alguns. O primeiro deles diz que o grupo da Chapa 2 e seus apoiadores são favoráveis ao projeto de Lei que muda a governança dos fundos. Esse projeto que foi apresentado pelo Senador Aécio Neves e que foi aprovado POR UNANIMIDADE no Senado. Onde estavam os senadores do PT e do PCdoB? Tinham saído para tomar um café?

Acredito que todos os eleitos e que a maioria dos colegas são contra esse projeto do jeito que foi aprovado no Senado. Não ter eleição para diretores e incluir conselheiros independentes é um absurdo, bem como a retirada do voto de minerva no Conselho Fiscal, onde o presidente é um eleito. Mantém o voto de minerva do Conselho Deliberativo. Não faz o menor sentido, porém repito: Onde estavam os senadores do PT e PCdoB que apoiam a Chapa 3? Como a chapa 2 não tem vinculação com partidos políticos, não estávamos representados. Apenas apoiamos as ações que são favoráveis aos associados. Esta realmente não é.

Outra mentira que publicaram na coluna do Ancelmo Goes, do Jornal O Globo, que a Previ teria destituído o Diretor Décio por falta de certificação. O Diretor Décio tem mestrado e doutorado em Economia, é o dirigente melhor qualificado entre todos. Existe uma exigência de certificação, porém a resolução ainda estava em audiência pública, tanto que semana passada foi divulgada uma nova instrução dando mais 180 dias de prazo para a entrega da certificação. Décio já tem a certificação CPA 20 da Ambima e do ICSS. 

Outra mentira foi o Marcel dizer que o projeto Ciclo de Vida do Plano Previ Futuro é de sua autoria. Esse projeto foi apresentado pelo diretor Décio e várias diretorias participam, inclusive a minha, porém quem lidera o projeto e quem começou a defender essa proposta foi o Diretor Décio.

São tantas mentiras que até dá nojo de vermos um processo onde não se discutem as propostas dos candidatos e as chapas passam o tempo todo, uma atacando e a outra se defendendo. A Chapa 3 da Contraf-Cut não sabe o que é discutir propostas, porque não as cumpre. Só sabem atacar quem ameaça.

Colega, a Previ não é do governo, nem do PT, nem de partido algum. A Previ é sua, não a deixe cair em mãos erradas. Vote certo. Vote na chapa 2 e vamos tirar de vez essa turma de lá para que possamos trabalhar em defesa dos associados.  

terça-feira, 3 de maio de 2016

ELEIÇÕES PREVI 2016

Caros colegas,

A votação para as eleições da Previ começará no dia 13.05 e terminará no dia 27.05. É muito importante que os colegas votem e exerçam seu poder de escolher seus representantes. Vamos lembrar que a Previ é nossa, não é nem do Banco e muito menos do Governo. Pertence aos associados. 

Eu apoio e recomendo o voto na CHAPA 2 - PLURAL E INDEPENDENTE - que conta com colegas da ativa, do Plano 1 e do Previ Futuro, e aposentados. Colegas independentes, que não têm ligação político-partidária nem ligações com o Governo Federal e que têm condições de se aliarem ao eleitos em 2014 para promover as mudanças que precisamos e expulsar de vez o pessoal da Contraf-Cut que tanto mal fez ao nosso país. Vamos juntos lutar por uma Previ livre, forte e de todos!!!






Exibindo

domingo, 24 de abril de 2016

A Vitória da Democracia e Independência!!!

Caros colegas,

A vitória da Chapa 3 da Cassi é Sua me deixa imensamente feliz, pois a tendência é que o grupo da Contraf-Cut seja de vez extirpado das nossas entidades, pois está deixando um passivo robusto de ineficiência e déficits, tanto na Cassi quanto na Previ.

Os colegas da ativa e aposentados e pensionistas estão atentos ao que está acontecendo no nosso país e não dá para desvincular na hora de darmos nosso voto. Cada vez mais precisamos de dirigentes que não tenham nenhuma vinculação com o governo de plantão. Não podemos ficar reféns da ingerência política, independente de partidos, se é governo, não pode ter ligação com os representantes eleitos dos fundos. 

Eu dou os parabéns aos colegas da Chapa 3 pela campanha honesta e propositiva e, tenho certeza, que os colegas, principalmente o Humberto, farão um excelente trabalho de defesa da nossa Cassi. Meu coração está em festa!!! Parabéns!!!!

Resultado de imagem para parabéns pela vitória conquistada

"A Chapa 3 – A CASSI É SUA!! foi eleita com 30.507 votos. Do total de votos registrados na Chapa 3, 23.397 votos foram dos associados da ativa do Banco do Brasil e 7.110 votos foram dos associados aposentados.
Chapa 2 – JUNTOS PELA CASSI obteve 26.608 votos, ficando em segundo lugar. Do total de votos registrados na Chapa 2, 19.817 votos foram dos associados da ativa do Banco do Brasil e 6.791 votos foram dos associados aposentados.
Em terceiro lugar, a Chapa 1 – CASSI SEMPRE, que obteve 25.172 votos. Do total de votos registrados na Chapa 1, 13.025 votos foram dos associados da ativa do Banco do Brasil e 12.147 votos foram dos associados aposentados.
O processo eleitoral registrou ainda 8.304 votos em branco, 13.748 votos nulos e 70.477 abstenções. A posse dos representantes eleitos ocorrerá no dia 1º de junho de 2016 e os mandatos terminam em 31/5/2020." (www.cassi.com.br)

segunda-feira, 18 de abril de 2016


Resultado de imagem para tchau querida


Hoje, dia 17.04.2016, é uma data que ficará na história do nosso País.

A vitória do impeachment da Presidente Dilma deve ser encarado como mais um capítulo dessa novela recheada de corrupção, crimes e roubalheiras, tendo direito a vários vilões. Foram 6 horas de votação no Congresso e torcida contra e a favor fora em várias localidades do País. Agora o processo seguirá para o Senado e terá um rito semelhante, só que a votação é por maioria simples em um primeiro momento e, depois haverá o julgamento final no Senado que para aprovação precisará de 2/3 dos votos. 

Estima-se que o parecer de uma comissão especial possa ir à votação de todos os 81 senadores da República até meados de maio. Caso seja aprovada a instauração do processo de impeachment no Senado, a presidente fica afastada de suas funções por até 180 dias, enquanto correm os trabalhos. Ainda não há, no entanto, data para a conclusão de todo o processo. 

O governo petista acabou com a economia do País, acabou com várias empresas estatais, como Petrobras e Eletrobras e detonou vários fundos de pensão de empresas estatais, como Petros (Petrobras), Funcef (CEF) e Postalis (Correios). Interessante que o único fundo de pensão ligado a empresa estatal que não foi incluído no relatório final da CPI dos Fundos de Pensão foi a Previ e, curiosamente, a única que não tinha nos últimos anos indicações partidárias do patrocinador na sua gestão. Coincidência? 

Até 2014 tinham três diretores eleitos ligados ao PT, partido do Governo, dois deles saíram com a nossa chegada em 2014 e, se os associados quiserem, tiraremos o último nas eleições que acontecerão no mês de maio deste ano.

O fundo de pensão dos Correios -Postalis, que tem um plano fechado e maduro (como o nosso Plano 1), tem um patrimônio de R$ 5 bilhões e seu déficit acumulado é de R$ 5,6 bilhões, logo, impagável. E quem estava na Presidência dos Correios desde 2011? Wagner Pinheiro, que saiu da Presidência da Petros direto para os Correios. Na Funcef, o Presidente e o Financeiro também eram petistas de carteirinha. 

A novela não termina aqui. Um novo capítulo começará amanhã e tudo leva a crer que haverá muitas emoções vindo por aí, até porque Michel Temer, Eduardo Cunha e Renan Calheiros estão mais sujos do que pau de galinheiro. Também esperamos que as investigações da Lava-Jato continuem a todo o vapor e que todos os envolvidos nessa roubalheira sejam presos e paguem pelo mal que fizeram ao país. É o momento de limparmos essa sujeira e começarmos uma nova fase. O povo brasileiro merece!

Resultado de imagem para tchau querida

domingo, 27 de março de 2016

Resultado Previ 2015

Caros colegas,

Na sexta-feira, dia 18.03, a Previ divulgou o resultado de 2015 e, a partir de 28.03, será apresentado em várias cidades para que os associados tenham a oportunidade de tirar suas dúvidas. 

Segue, abaixo, cronograma com os eventos. Todos os diretores estarão presentes nos eventos do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Nas demais localidades, irão um Diretor indicado pelo patrocinador e um diretor eleito. Eu estarei presente nos eventos de Florianópolis, Fortaleza e Goiânia.


Outro ponto a destacar esta semana é a matéria que saiu no Globo Online do dia 22.03. Esta nova frente vai dar o que falar. Não acham??

Nova frente
O Globo Online/BR
Terça-feira, 22 de março de 2016



As investigações em Curitiba avançam em uma nova frente, a do sindicalismo. Desde o início deste ano, duas dúzias de dirigentes sindicais dos setores químico, petroleiro e bancário passaram ao centro de inquéritos sobre corrupção na Petrobras e outras estatais.

Trata-se do lado até agora pouco visível da metamorfose de parte dos movimentos sindicais e sociais mais atuantes desde os anos 60 em grupamentos de agitação e propaganda alinhados ao Partido dos Trabalhadores.

Essa transformação foi possível graças à concepção corporativa da política disseminada na era Lula, num flerte com a alternativa da democracia direta. Parecia paradoxal, porque a premissa dessa forma de organização tende a resultar em governantes autômatos. Lula, no entanto, manipulou-a com astúcia. Metabolizou entidades e movimentos organizados. Viraram instrumentos.

A cooptação não se restringiu à vertente sindical trabalhista. Alcançou a Fiesp. O empresário Paulo Skaf, que encobriu com o manto do impeachment a exótica sede piramidal da Avenida Paulista, elegeu-se presidente da Fiesp em 2004 com auxílio de Lula, José Alencar e José Dirceu, em manobra conduzida por Aloizio Mercadante.

Fiel, continuou a burocracia sindical trabalhista, imobilizada em atividades remuneradas pelos cofres públicos. Ela mudou o foco do ativismo, concentrando-se na luta permanente pela impugnação das iniciativas de adversários do partido e do governo. Hoje, sobram porta-bandeiras em defesa de Lula, Dilma e também das empresas processadas por corrupção na Petrobras e em outras estatais. Só não se percebem evidências de preocupação com a origem, os métodos e as perdas resultantes dessa combinação de interesses cleptocratas.

Os efeitos se espraiam, por exemplo, nas estranhas transações decisivas para os déficits da Petrobras (R$ 34,5 bilhões em 2015) e dos fundos de pensão das estatais (Previ, Funcef, Petros e Postalis devem somar R$ 70 bilhões).

A conta vai subir. Na Petrobras, revelou a repórter Cláudia Schuffner, o Conselho de Administração pediu investigações sobre um elenco de decisões de sindicalistas responsáveis pela área de Recursos Humanos, com potencial de novas e bilionárias perdas para a companhia.

Em oito anos, esses burocratas sindicais aumentaram em 2.300% o passivo trabalhista da estatal. Passou de R$ 500 milhões para R$ 12,3 bilhões entre 2006 e 2014. É o dobro das perdas com corrupção registradas pela empresa.

Os delitos estão sendo mapeados. Calcula-se que o custo de algumas cláusulas dos acordos feitos com entidades como a federação dos petroleiros contribua para ampliar em R$ 40 bilhões, no médio prazo, o estoque de dívidas trabalhistas da empresa.


No papel de gestores, os burocratas sindicais inflaram os próprios ganhos (média de R$ 40 mil mensais). Entre outras coisas, permitiram-se adicionais equivalentes aos de periculosidade e de expediente noturno pagos aos "peões" das refinarias e das plataformas marítimas. Alguns lucraram em dobro: estenderam à faina noturna, em gabinetes confortáveis e refrigerados da sede na Avenida Chile, a intermediação (remunerada) de interesses de fornecedores privados em negócios com a companhia estatal.